O melhor lugar pra você ficar é: na sua.

✌ ela não é maconha mas te deixa tranquilão ✌

gosto de você, porque é louco o bastante para gostar de mim

ADMITA: Você já cruzou os dedos, fechou os olhos e disse: “Por favor, de certo dessa vez, pelo menos essa!”

inutiliss gemeu: Posta uma foto 

image

sou feia, paciencia kakaka

“Outro dia pensei em te perguntar o que é que tu viu em mim, mas aí lembrei que tu sempre se amarrou num otário. E eu bem que sempre fui isso. Eu sou a pior pessoa pra conseguir conviver, tu sabe disso. Eu tenho mil contradições, sou péssimo com tudo. É claro que você tá longe de ser a melhor pessoa do mundo, mas é que… Cara, você é você. E eu nem sei o que isso significa, mas sei que tem uma intensidade enorme. Não, eu não sei o que você tem. Mas sei o que eu não tenho, e é o que eu não tenho que tu teima em ver em mim. É claro que eu te recomendo fugir de mim. Mas é que eu não quero te ver fugindo. Mesmo sabendo que até eu faria isso. Eu sei muito bem que a gente não é bem “a gente”. Mas eu gosto de mentir pra mim, e você gosta de se enganar. Cara, olha, deixa eu te explicar, eu não sei me explicar. Tá vendo aí? Olha bem. Eu queria saber o que dizer, e as vezes eu até sei, mas não digo. Nunca. Não me atrevo a me desafiar. Porque eu sei que você é aquele tipo de garota que iria me fazer querer ficar. E eu to sempre querendo ir embora. Você é furada, cara. Do pior tipo. E eu não consigo entender esse teu gosto. Não consigo te entender, pra falar a verdade. Eu te conheço melhor do que me conheço, mas não te entendo. Tuas atitudes não entram na minha cabeça de jeito nenhum, cara. É muito, sei lá, complicado. Tu é complicada, e olha, é difícil. Eu já te disse isso umas mil vezes, mas acho que você ainda se acha toda simples. Mesmo sabendo que não é. Mesmo sabendo que tu sendo complicada, me complica. Eu que já era difícil, piorei depois que te conheci. Tu é algo ruim e algo bom ao mesmo tempo. E quando eu digo que tu é problema eu não to brincando, cara. Tu é um problema que eu não sei administrar, mas teimo em achar que posso. Ou que consigo. Porque, como eu disse, cara. Não preciso perguntar o que tu viu em mim. Sou otário de primeira. E segundo você, a senhora complicada sempre gostou de caras assim. Quem diria, hein? Você tão toda na sua, tão toda quietinha. Diz que odeia gostar de mim, odeia não desistir. E ainda acrescenta que a culpa é minha. Porque eu sou otário demais pra tu não curtir isso. Morre de medo de admitir que precisa desse otário. Porque é durona, cabeça dura. Porque esconde teu lado besta, e mostra só o que você quer. Mas teu azar é que eu te conheço. Sou otário mas te conheço. E sei que tu sabe tão bem disso quanto eu. Por isso ainda não foi embora. Fala sério, quem mais vai te fazer reclamar tanto assim e tu ainda gostar? Eu tô bem longe de ser unico, cara. Mas você precisa entender que a gente é certo um pro outro. E eu tô usando a gente. A gente é certo um pro outro, mas é errado pra ficar junto. A gente não se merece, não combina. Mas, sei lá, não parece certo ficar separado. Do mesmo jeito que parece totalmente errado ficar junto. Tem tudo pra dar certo. Mas é que a gente só sabe fazer dar errado.”
robin and stubb.     (via negalizado)
“Queria não sentir, queria não me importar com coisas minusculas. Eu queria um botão de deletar e outro de recomeçar. Deletaria as coisas desnecessárias, eu deletaria as muitas vezes que me fizeram sofrer, as vezes que me fizeram esperar o dia inteiro para conversar sobre coisas do cotidiano. Eu recomeçaria não do zero, mas sim do meio! Iria mudar o dia que te conheci ou talvez só o dia que te vi parti. Eu faria tudo diferente, mostraria mais os meus valores e não seria o prisioneiro que sou. Iria degustar o prazer de se desfazer de pessoas que eram alguém em algumas partes da minha história e não lembrar de absolutamente nada! Não seria algo doloroso como tirar pequenos cacos de vidro da sola do pé. Não! Seria algo fácil, algo frágil, indolor e preciso! Só bastaria deletar as lembranças e os sentimentos ruins instantaneamente, e então, apertar o butãozinho de recomeçar, e puf, pensamentos novos, sentimentos novos, vida nova. Seria um “vai a merda” para todos os que te fizeram sofrer sem olhar para trás. Para que permanecer lembrando de pessoas que não lembram de ti? Para que sofrer por pessoas que aparentemente não então sofrendo e muito menos sentindo saudades de ti? O ser humano é cruel, é dominador. Saem por ai fazendo seus joguinhos de manipulação por puro prazer de ver pessoas se contorcendo por um pingo de atenção. Mas eu me pergunto, por que se dão tanto ao trabalho de se aproximar de alguém pra depois ir embora? Para que fazer tudo isso e depois não dar o devido valor e cuidado? O mais “cômico” disso tudo é que, os que fazem esse joguinho são os mesmos que eram os peões manipulados pelos jogadores astutos. Eles te fazem passar por tudo que eles passaram, te fazem sentir tudo que eles sentiram, cada alfinetada no peito causado pela saudade, te fazem chorar cada gota de tristeza que eles choraram, te fazem sentir a agonia sufocante, fazem você arrastar-se no chão por cada palavras deles. Não tenho mais estruturas para conviver na escuridão. Não aguento lembrar de pessoas que se foram e ouso conhecer qualquer outra que esteja vindo. Detesto sentir que o problema sou eu. Detesto sentir que a culpa é minha. Meus ossos doem, minha alma dói. Estou velho, franzino, com o corpo enrugado e as pernas com veias grossas e escuras. Não consigo me manter de pé, eu não quero me manter de pé! Me sinto podre por dentro, pronto pra estourar a qualquer momento. Sou uma bomba relojo recheada com a podridão alheia. Grande e imundo. Me sinto uma abominação! Não tem dor que se compare a de ser trocado ou esquecido. Não tem dor que se compare com a dor de ver quem você um dia amou, se relacionar com outras pessoas. Fiquei animalesco, ataco qualquer um que tente se aproximar de mim. Aprendi com os jogadores que não se deve confiar em ninguém. Aprendi também que quem tem que esquecer primeiro sou eu!”
Lucas Fernando  (via persuadido)
“Você é bom senso, eu sou impulso mal pensado. Você é alvo no futuro e eu méritos do passado. Você sorri o dia inteiro, eu metade mal humorado. Você é tipo papel machê, eu sou tipo um papel pardo. Você é yang, eu sou yin. Você é início, eu sou fim. Você é tudo pra mim. Você é baixinha, eu magrinho. Eu falo muito “então”, você fala muito “enfim”. Você pede uma massagem, e eu peço um carinho. Você admira as estrelas, eu escuto a natureza. Você é feliz de nascença, eu numa eterna tristeza. Eu tento entender o mundo e você admira a beleza. Você vem de meu amor e eu vou de minha princesa. Você é aurora, eu sou fim de tarde. Você é agora, eu sou um pouco mais tarde. Você é correria, na hora da alvorada, eu sou preguiça, faço história nas madrugada. Você é Nova York, eu sou Tijuana. Você de farm shop, eu de chinelo havaiana. Você night hip hop, eu de eletro na praiana. Você é uma peça top, eu guerreiro, protejo a dama. Você reclama à toa, eu quero ficar de boa. Você vem pro meu quarto e o nosso tempo quase voa. Eu te desejo, tu me deseja, você de suco, eu de cerveja. Eu de playboy, você de veja, eu sou o bolo, você a cereja. Você me beija, eu te beijo, entramos em comunhão. Eu seguro seu cabelo, você me olha com tesão. A gente mantêm a distância, precisamos um do outro. Segredos e mistérios, conexões do nosso corpo. Aí é só eu e você. Aquele sonzinho clichê, de um cd meu da Sade. Que horas são? Vai saber. Deixa o relógio correr. Todo dia é de lazer. Daqui a pouco o sol vai nascer. Nossa noite do prazer. Você quer gritar, eu quero bater. Você quer beijar, eu quero morder. Foda-se o mundo la fora, é eu, você e o colchão. Vem de nariz empinado, pra comer na minha mão. Te faço chegar no ponto, protagonistas da nossa trama. Na pista discreta e ponto, flutua como uma dama. Mas se solta na hora certa quando deita na minha cama. Nessas horas que afirmo, vagabundo também ama.”
Vagabundo também ama. (via amunizar)

SOWSLY @